Search
quinta-feira 6 maio 2021
  • :
  • :

LIXÃO DE JUTI INCENDEIA E PREFEITURA MOBILIZA-SE PARA A CONTENÇÃO DE FOCOS

O lixão fica localizado nas proximidades de casas dos Conjuntos Habitacionais Vila Morena e Ademar Menegati. A queimada no lixão foi intensa, levantando forte fumaça prejudicial à saúde da população jutiense.

A Prefeitura de Juti mobiliza-se para que os focos de incêndio sejam controlados com equipes e maquinários da secretaria municipal de infraestrutura e obras, superintendência de meio ambiente e apoio do Corpo de Bombeiros Militar do 6º Subgrupamento de Bombeiros Militar de Naviraí-MS e Agrícola Novamérica de Caarapó-MS, que deslocaram viaturas equipadas para a contenção de fogo.

A prefeita Elizângela Martins Biazotti dos Santos (Laka), acompanhada da vice-prefeita Professora Cláudia, vereadores Vando Adão Claudino e Elício Rocha, Secretário de Obras, Marcelo Escobar e Superintendente de Meio-Ambiente, Eloá Alves Machado, estiveram acompanhando o trabalho de rescaldo e contenção de focos de incêndio no lixão na tarde desta sexta-feira (21).

A prefeita comentou a situação e disse que, “situações como essa não deveriam acontecer, ainda não sabemos a origem do incêndio, mas nossas equipes com apoio dos parceiros estão desempenhando um ótimo trabalho para que seja solucionado este problema o mais rápido possível”, esclareceu a prefeita.

Conforme a superintendente Eloá Machado, “a Prefeitura de Juti está em fase de resolução do problema do lixo de nossa cidade e, estamos em processo de licitação de uma empresa que será responsável pela destinação correta dos resíduos sólidos acumulados por todos, e esta solução será em breve como já havíamos anunciado”.

A Prefeitura de Juti já está buscando incentivar a criação de uma associação de catadores de recicláveis que colaborará para a destinação correta do lixo, gerando renda e diminuindo a quantidade de lixo descartado, já que boa parte pode ser reciclado, e ainda iniciará campanhas de conscientização da população para que façam separação de seu lixo, contribuindo para estas ações.

A Lei Federal nº 9.605, promulgada em 12 de fevereiro de 1998, prevê no artigo 54 como crime contra o Meio Ambiente a prática de queimadas, com penas que variam de seis meses a cinco anos de reclusão e multa.

FONTE: ASCOM
Donny Rojas – MTB 1717/MS